domingo, 29 de julho de 2012

Crítica de Livro- Formaturas Infernais

Esse livro realmente é uma ideia muito bacana por parte de autoras conhecidas. Ele foi escrito por Meg Cabot, Stephanie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harrison e Laureen Myracle. Das cinco, só reconheci as duas primeiras, que são escritoras de O Diário da Princesa e Crepúsculo. São cinco contos de terror, baseados em dias de formatura, em que coisas estranhas acontecem. As autoras escreveram os seguintes:

  • A Filha da Exterminadora- Meg Cabot;
  • O Buquê- Laureen Myracle;
  • Madison Avery e a Morte- Kim Harrison;
  • Salada Mista- Michele Jaffe;
  • Inferno na Terra- Stephanie Meyer.

De todos que li, o que mais gostei foi O Buquê, simplesmente porque foi baseado em um conto já existente. E o lado "técnico", foi A Filha da Exterminadora.
 Gostei de A Filha da Exterminadora por que a autora Meg Cabot escreveu de uma maneira que eu estou trabalhando no meu segundo livro. Ela separa os capítulos de acordo com a visão dos personagens, em primeira pessoa. 
 O conto O Buquê é realmente encantador e estranho. Quando lemos algo, é natural imaginarmos as cenas em nossa mente (se você não faz isso, comece). É muito bom se colocar no personagem e se sentir encurralado na situação. Quando a autora disse ter se baseado em conto já existente, fiz questão de procurar. O conto se chama A Pata do Macaco. Ele fala da morte de um filho e que os pais usaram um buquê maldito para ressuscitá-lo. No conto de Laureen Myracle, é um pouco mais diferente. A personagem Frankie gostava de seu amigo Will e junto com ele e sua outra amiga Yun Sun, foram para a Madame Zanzibar para saber sobre a formatura. Frankie desejava que Will a convidasse, mas este era muito tímido. Ao encontrar o buquê na sala de Madame Zanzibar, Frankie deseja que Will a convide. Em um dia comum, sem que seu amigo ainda a convide, Frankie recebe um telefonema que Will havia morrido. Will havia subido na maior caixa d'agua da cidade, convidando Frankie para o baile, escrevendo nas estruturas. Frankie decide ressuscitá-lo, mas quando percebe o que fez, imediatamente desfaz o pedido.
 Confesso que no fim assustei. Deu um frio na espinha. O mais interessante é quando a autora diz: "Cuidado com o que deseja". É muita impulso da personagem, desde o começo ao fim. Normalmente, apenas pensa nas consequências quando já está no fio. 
 Os outros contos não me assustaram nem ao menos gostei. Algumas coisas não faziam sentido e parecia apenas momentos estranhos, sem ao menos saber como invadir o psicológico.
 Espero terem gostado a crítica (-;

 Conto: A Pata do Macaco


Nenhum comentário:

Postar um comentário